Dificuldades na vida de um casal, pela Drª Joana Pinto

Um dos temas já explorado, mas que ainda assume um papel diminuto no seio dos casais é a abordagem que realizam às dificuldades sexuais. Um dos fatores desencadeadores a explorar é  o estado depressivo e consequente toma de fármacos antidepressivos.

Naturalmente o estado depressivo invoca uma alteração na qualidade de vida, nomeadamente ao nível sexual, desenvolvida através de fatores físicos ou psicológicos. A acentuar esta influência estão, por vezes, os antidepressivos. Estes fármacos atuam de forma inibidora, afetando o sistema nervoso central, podendo manifestar-se na redução do libido, desejo sexual, na dificuldade em atingir ou ausência de orgasmo (anorgasmia), diminuição da lubrificação, dificuldade em ejacular ou disfunção erétil. Estes efeitos podem estar a ser mal compreendidos quer pela própria pessoa como pelo companheiro/a, exibindo um sentimento de desinteresse ou de culpa, mas são efeitos secundários de um processo.

Salienta-se a importância de  haver uma boa comunicação entre o casal, expor de forma clara as dificuldades, fragilidades e emoções envoltas, para promover um maior bem estar e confiança. É fundamental um envolvimento individual e conjugal com o objetivo de recolher informações, procurar e, analisar outras alternativas em conjunto com um especialista. Concludentemente a melhoria da interação familiar e relacional funcionará como um equilíbrio pessoal.

 

Contacte-nos  252 090 940  |  915 251 100